Água: Sabendo usar não vai faltar

Exemplo de Consumo de Água em Residências

Banheiro

  • Bacia – 14 % – 4 pessoas – 4.320 litros / mês
  • Lavatório – 11,7 % – 4 pessoas – 3.600 litros / mês
  • Chuveiro – 46,7% – 4 pessoas – 14.400 litros / mês

Área de serviço

  • Torneira de uso geral – 4,9 % – 1.500 litros / mês
  • Máquina de lavar roupas – 8,2 % – 2.520 litros / mês

Cozinha

  • Pia – 14,6% – 4.500 litros / mês

Chuveiro

A vazão de um chuveiro pode variar de 6 a 25 litros por minuto dependendo de seu modelo e da pressão da água.

  • Consumo: Um banho de ducha por 15 minutos com o registro meio aberto gasta 135 litros (casa) ou 243 litros (apartamento), ou, no caso do chuveiro elétrico, 45 litros em casa e 144 litros em apartamento.
  • Economia: Quem fecha o registro enquanto se ensaboa e diminui o tempo de banho para 5 minutos consome 45 litros (casa) e 81 litros (apartamento) ou 15 litros (casa) e 48 litros (apartamento), para chuveiros elétricos.

Banheira

  • Consumo: Como os modelos residenciais tem em média, de 150 a 200 litros, usá-la cheia e sem trocar a água equivale a um banho de 15 a 20 minutos num chuveiro de vazão média.
  • Economia: Uma medida para economizar é enchê-la pela metade ou menos e não trocar a água durante o banho.

Pia do Banheiro

  • Consumo: Em média, os modelos sem controle tem vazão de 9 litros por minuto, o que representa 12 litros por dia pra quem usa 4 vezes por dia por 20 segundos.
  • Economia: Escovar os dentes e fazer a barba com a torneira fechada reduz o desperdício. Quem usa um tampão na pia na hora de fazer a barba gasta apenas 2 litros. Instalar reguladores de vazão pode reduzir de 6 litros por consumo para 8 litros por dia.

Vaso Sanitário

  • Consumo: Bacias antigas gastam 9 litros por acionamento mas podem consumir mais de 10 se a válvula estiver desregulada
  • Economia: O vaso pode ser limpo com apenas 6 litros se a bacia for trocada e a válvula regulada (ou trocada) para não gastar água a toa. Depois do uso, pressione a válvula com menos força e não a utilize para descartar lixo.

Pia de cozinha

  • Consumo: Lavar a louça com a torneira de pia meio aberta por 15 minutos gasta 117 litros (casa) ou 243 litros (apartamento).
  • Economia: Esse valor pode ser reduzido pra 20 litros se a louça for ensaboada na cuba cheia a té a metade e só depois enxaguada.

Tanque

  • Consumo: Uma lavagem com a torneira meio aberta por 15 minutos pode chegar a gastar 279 litros.
  • Economia: Deixe as roupas de molho e use a mesma água para esfregar e ensaboar, depois de descartada, ela pode servir para lavar o quintal.

Lava louças

  • Consumo: Uma lavadora com capacidade para 44 utensílios e 40 talheres gasta 40 litros.
  • Economia: Utilize-a apenas quando estiver cheia

Lavadora de roupas

  • Consumo: Uma lavadora com capacidade para 5 kg, gasta 135 litros (casa ou apartamento)
  • Economia: Deve ser usada sempre cheia, no máximo 3 vezes por semana.

Mangueira

  • Consumo: São necessários 216 litros para lavar um carro e 279 para molhar a calçada por 15 minutos.
  • Economia: Com um balde gasta-se 40 litros na limpeza do carro, varrer a calçada ao invés de lavá-la não consome nada. No jardim, a dica é molhar as plantas no inicio da manhã e no final da tarde para evitar a evaporação intensa.

Piscina

  • Consumo: Perde até 3.785 litros de água por mês por evaporação, o que abastece uma família de quatro pessoas por cerca de um ano e meio (água potável)
  • Economia: Cobrir a piscina reduz a perda em 90%.

Teste do Balde para Piscinas

O teste do balde serve para determinar se a piscina esta vazando ou apenas evaporando.

1. coloque a água da piscina no nível normal

2. encha um balde com água da piscina até aproximadamente 5 cm da borda

3. marque o nível de água do balde e também o nível da água na piscina

4. prenda o balde no interior da piscina de forma que a água do balde mantenha a mesma temperatura da água da piscina sem que o balde possa trocar água com a piscina

5. após 24h confira o nível de água do balde e o nível de água da piscina comparando-os com as marcações iniciais.

Caso a piscina tenha uma variação maior em altura dos níveis de água ela provavelmente apresenta vazamento.

Caso as variações em altura dos níveis do balde e da piscina tenham sido iguais a piscina não apresenta vazamento.

Se chover, repita o teste.

Hábitos mudados, vantagens para todos

Se uma pessoa escova os dentes em cinco minutos com a torneira não muito aberta, gasta 12 litros de água (casa)/80 litros (apartamento). No entanto, se molhar a escova e fechar a torneira, enquanto escova os dentes, e ainda, enxaguar a boca com um copo de água, consegue economizar mais de 11,5 litros de água (casa)/79 litros (apartamento). Isso pode ser multiplicado pelo número de pessoas na casa e, depois, por 30 dias, para se ter uma idéia da economia.

Ao fazer a barba em 5 minutos, com a torneira meio aberta, pode-se chegar a gastar até 12 litros de água (casa)/80 litros (apartamento). Muita água seria economizada colocando um tampão na pia e fazendo do lavatório um tanquinho. Assim o gasto de água para fazer a barba cai para 2 litros.

Banho de ducha por 15 minutos, com o registro meio aberto, consome 135 litros (casa)/243 litros (apartamento). Se fechar o registro enquanto se ensaboa, diminuindo o tempo do banho para 5 minutos, o consumo cai para 45 litros (casa)/81 litros (apartamento).

No caso de banho com chuveiro elétrico, também em 15 minutos, com o registro meio aberto, são gastos 45 litros (casa)/144 litros (apartamento). Com os mesmos cuidados que com a ducha, o consumo cai para 15 litros (casa)/48 litros (apartamento).

Lavando-se a louça com a torneira da pia meio aberta durante 15 minutos, gastam-se 117 litros de água (casa)/243 litros (apartamento). Medidas práticas para gastar somente 20 litros:

1. Limpe os restos dos pratos e panelas com uma escova e jogue no lixo.

2. Coloque água na cuba até a metade para ensaboar. Enquanto isso, feche a torneira.

3. Coloque água novamente para enxaguar.

Lavadora de louças com capacidade para 44 utensílios e 40 talheres (para 6 pessoas), gasta 40 litros (casa e apartamento). Por isso, o ideal é ser utilizada somente quando estiver cheia e não com poucos utensílios.

Lavar roupa numa lavadora com capacidade para 5 quilos, gasta 135 litros (casa e apartamento). Melhor seria ter o mesmo procedimento que com a lavadora de louças: só usar a máquina quando estiver com sua capacidade total.

Já um tanque com a torneira meio aberta por 15 minutos pode chegar a gastar 279 litros (casa e apartamento). Por isso, o melhor é deixar acumular roupa, colocar a água no tanque para ensaboar, deixando a torneira fechada. Depois, colocar a água para enxaguar. E que tal utilizar a água usada do tanque para lavar o quintal?

Cuidar da sua caixa d'água garante a qualidade da água que você recebe

Programe o dia da lavagem da sua caixa d'água.

Posicione bem a escada para não correr o risco de escorregar.

Inicie com o fechamento do registro da entrada da casa ou amarre a bóia.

Utilize a água da caixa com o próprio consumo, antes do dia da limpeza, ou guarde em algum vasilhame para uso durante o período que estiver limpando.

Deixe um palmo de água na caixa d'água

Tampe a saída da água para que essa água que ficou no fundo seja utilizada na lavagem e para que a sujeira não desça pelo cano.

Lave as paredes e o fundo da caixa com pano úmido, evitando o uso de escova de aço e vassoura. Nunca use sabão, detergente ou outro produto (no caso de caixas d'água de fibrocimento, utilize escova de fibra vegetal ou de fio de plástico macio, não utilizando pano úmido).

Retire a água da lavagem e a sujeira com uma pá de plástico, balde e panos, deixando-a bem limpa. Utilize panos limpos para secar o fundo, evite passá-los nas paredes.

Ainda com a saída da caixa fechada deixe entrar um palmo de altura de água, adicione 2 litros de água sanitária e deixe por 2 horas. Com uma brocha, balde ou caneca plástica, molhar as paredes internas com a solução desinfetante.

A cada 30 minutos, verifique se as paredes internas da caixa secaram, caso isso ocorra, fazer nova aplicação dessa mistura até completar as 2 horas.

Não usar de forma alguma esta água durante 2 horas

Passadas as 2 horas, ainda com a bóia da caixa amarrada ou registro fechado, esvazie a caixa abrindo a sua saída. Abra todas as torneiras e acione as descargas (estamos, assim, desinfetando os canos da residência).

Essa água poderá ser utilizada para a lavagem de quintais, banheiros e outros pisos.

Tampe adequadamente a caixa para que não entre pequenos animais, insetos ou sujeiras, assim evitará contaminação e transmissão de doenças. Lavar a tampa antes de sua utilização.

Anote numa etiqueta auto-adesiva a data da limpeza e cole na caixa.

Teste para Verificação de Vazamento

No ramal direto da rede:

1º – Feche o registro do cavalete.

2º – Abra uma torneira alimentada.

3º – Espere até a água parar de correr.

4º – Coloque um copo cheio de água na boca da torneira como na Fig. A.

5º – Se houver sucção da água do copo pela torneira (Fig.B), é sinal de que existe vazamento no cano alimentado diretamente pela rede.

no ramal direto da rede:

1º – Mantenha aberto o registro do cavalete.

2º – Feche bem todas as torneiras da casa e não utilize os sanitários.

3º – Feche completamente as torneiras de bóia das caixas, não permitindo a entrada de água.

4º – Marque a posição do ponteiro maior do seu hidrômetro e, após 1 hora, verifique se ele se movimentou.

5º – Caso ele tenha se movimentado, é sinal de que existe vazamento no ramal diretamente alimentado pela rede

na instalação alimentada pela caixa:

1º – Feche todas as torneiras da casa e não utilize os sanitários.

2º – Feche completamente a torneira de bóia da caixa, impedindo a entrada de água.

3º – Marque na caixa o nível da água e, após 1 hora no mínimo, verifique se ele baixou.

4º – Em caso afirmativo, há vazamentos na canalização ou nos sanitários alimentados pela caixa de água.

na válvula ou caixa de descarga:

1º – Jogue cinza de cigarro no vaso sanitário.

2º – O normal é a cinza ficar depositada no fundo do vaso.

3º – Em caso contrário, é sinal de vazamento na válvula ou na caixa de descarga.

4º – Nas bacias cuja saída da descarga for para trás (direção da parede), deve-se fazer o teste esgotando-se a água. Se a bacia voltar a acumular água, há vazamento na válvula ou na caixa de descarga.

em reservatórios de edifícios:

1º – Feche o registro de saída do reservatório do subsolo.

2º – Feche completamente a torneira da bóia.

3º – Marque no reservatório o nível da água e, após 1 hora, no mínimo, veja se ele baixou.

4º – Em caso afirmativo, há vazamento.

Vazamento em Torneiras

Para se ter uma idéia, no final do mês, sabe quanto você joga fora com aquele pinga-pinga que você nem percebe?

Gotejamento lento – 400 l / mês

Gotejamento rápido – 1000 l / mês

Gotejamento contínuo – 6.500 l / mês

Sobre aproveitamento de águas de Chuva

As águas de chuva são encaradas pela legislação brasileira hoje como esgoto, pois ela usualmente vai dos telhados, e dos pisos para as bocas de lobo aonde, como "solvente universal", vai carreando todo tipo de impurezas, dissolvidas, suspensas, ou simplesmente arrastadas mecanicamente, para um córrego que vai acabar dando num rio que por sua vez vai acabar suprindo uma captação para Tratamento de Água Potável. Essa água sofre um processo natural de diluição e autodepuração, ao longo de seu percurso hídrico.

Uma pesquisa da Universidade da Malásia, deixou claro que após o início da chuva, somente as primeiras águas carreiam ácidos, microorganismos, e outros poluentes atmosféricos, sendo que normalmente pouco tempo após a mesma já adquire características de água destilada, que pode ser coletada em reservatórios fechados.

Para uso humano, inclusive para como água potável, deve sofrer evidentemente filtração e cloração, o que pode ser feito com equipamento barato e simplíssimo, como um Clorador simples ou automático. Em resumo, a água de chuva sofre uma destilação natural muito eficiente e gratuita.

Esta utilização é especialmente indicada para o ambiente rural, chácaras, condomínios e indústrias. O custo baixíssimo da água nas cidades, pelo menos para residências, inviabiliza qualquer aproveitamento econômico da água de chuva para beber. Já para Indústrias, onde a água é bem mais cara, é usualmente viável esse uso.

Reeducação exige mudança de hábitos

UM LITRO DE ÓLEO, CONTAMINA CERCA DE 1 MILHÃO DE LITROS DE ÁGUA

Mesmo que não façamos muitas frituras, quando a fazemos devemos destinar a outro fim o óleo utilizado.

O melhor que tem a fazer é colocar os óleos utilizados em garrafas de plástico (por exemplo, as garrafas pet de refrigerantes), fechá-las e colocá-las no lixo normal (ou seja, o orgânico).

Todo lixo orgânico que colocamos nos sacos vai para um local onde são abertos e triados.

Assim, as nossas garrafinhas são abertas e vazadas no local adequado, em vez de irem juntamente com os esgotos para uma ETE (Estação de Tratamento de Esgoto).

O que fazer com o óleo utilizado em casa

Ao recolher o óleo de fritura e destiná-lo aos postos de coleta você:

Contribui pra fabricação de biodiesel, combustível renovável que não depende do petróleo para ser obtido;

Preserva a natureza, pois o combustível é feito através de matérias primas naturais.

Deixa de poluir. Cada litro de óleo mineral despejado nos esgotos ou despejado na natureza contamina 1 milhão de litros de água, volume utilizado por uma pessoa durante 14 anos.

Evita a retenção de sólidos, entupimentos e problemas de drenagem que acontece quando o produto não é eliminado de forma correta.

Ajudar a manter a oxigenação da água. Nos rios e arroios, a película formada pelo óleo de cozinha pode causar a morte de peixes e outros seres que necessitam de oxigênio.

Impede a contaminação de plantas e animais, que dificilmente absorvem o óleo jogado diretamente no solo.